6 de nov de 2008

Eu completei a NYC Marathon!

Muito obrigada pela torcida, gente linda, povo maravilhoso!!!
Vou começar esta postagem pelo primeiro dia em NY, já que os meus queridos leitores pediram um relato bem detalhado! Acompanhem-me por este tour para a maratona! O que eu queria era isto mesmo: que todos viessem juntos comigo! Portanto, lá vamos nós! Aqui lhes escreve o "sistema de comunicação retardado da kitigai"! Rsrs.

O EMBARQUE (30 de outubro)
Lá fomos nós para o aeroporto, enfrentar a fila de check-in e esperar pelo embarque. Conhecemos alguns brasileiros que iriam correr a maratona também, com a camiseta verde escrita BRASIL em amarelo! Olha eu, no aeroporto, posando para uma foto e as pessoas que passavam por lá olhando para mim com cara de quem pergunta: Você é a famosa "quem"? Kkk.


Ricardo, Fernanda e Osmar na fila de check-in

Anunciado o embarque, lá vamos nós!

A FEIRA DA MARATONA (31 de outubro)
Depois de uma viagem de quase 10 horas, estamos aterrissando em NYC.


Após um café da manhã em um "deli" e de receber o envelope de inscrição para a maratona da Turismo Kamel, e apesar das recomendações de não caminhar muito para não cansar as pernas para a maratona... fomos eu e meu marido caminhando, caminhando... até que chegamos ao local onde estava sendo realizado a feira, para a retirada do kit e do chip!
Lá dentro, ganhamos um "convite" para ir à loja de artigos esportivos Paragon, que estava oferecendo condução e lanche grátis na loja! Opa! Almoço de graça! Vamos lá! Rsrs.

Paragon Sports (34th to Broadway)
Lanche da Paragon
Depois, fomos bater perna e vimos muita gente vestida de forma estranha nas ruas! Pensei que o povo era assim mesmo! Depois é que me toquei que era "Halloween Day" (Dia das Bruxas)! Rsrs. Olha só!


A CORRIDA DA AMIZADE E O JANTAR DE MASSAS (1º DE NOVEMBRO)
A véspera da maratona é um dia muito divertido! Logo pela manhã, às 7 horas, participamos da "Corrida da Amizade", onde se faz troca de camisetas, bonés, gorros e tudo mais com pessoas de diversas nacionalidades! Por recomendação da Turismo Kamel e também do Valter Ide que já participou 2 vezes desta maratona, levei algumas camisetas que tinha para trocar. Mas, a primeira peça que me pediram, foi uma bandana verde-amarela que estava usando na cabeça. Um holandês me pediu para trocar com um gorro laranja de lã, que nem sei quando vou usar! E nesta corrida, eu encontrei a Yara e a Giovanna! Olhem só os brasileiros!


Eu, Giovanna e Yara

Encontrei também os japoneses! Conversei um tempão com eles! Rsrs. São muito divertidos! São mais kitigais do que vocês possam imaginar!
E sabem que eu encontrei lá no meio dos japoneses? A "cabeça de Monte Fuji"! Kkkk. Mal sabe ela que falei sobre ela numa das postagens! Rsrsrs. Pedi para ela posar de costas para mim! Rsrs.

E à tarde, lá pelas 16:30, acontece o jantar de massas no restaurante "Tavern on the Green", no Central Park, que é realmente muito bom, com massas à vontade, Gatorade, até chocolate que eu não posso comer, tinha! Mas, tivemos que enfrentar uma enorme fila! O melhor da fila foi encontrar diversão pelo caminho. Um senhor fez um "chapéu" de bexiga para a Yara, dizendo: "Ow, Brézil!".
Um outro, estava sentado em uma barraca onde se lia um recado escrito em várias línguas que dizia:

O local é muito bonito! Vale a pena conhecer! Em dias normais, dizem que é um restaurante muito caro! Portanto, vamos lá dar uma espiada de fininho, pois só neste dia é que nós, os pobres mortais, podemos comer lá!

The Tavern on the Green
Leonardo (marido da Giovanna), Giovanna, Yara Achôa, eu e Ciro (meu marido)

Depois do jantar, lá fora, no parque, estava acontecendo um show de... não sei quem estava cantando, mas estava acontecendo um show! Rsrsrs. E lá pelas 19:30, fogos de artifício anunciam o final do jantar, pois no dia seguinte, temos que acordar às 4:00 para embarcar no ônibus às 4:30 e ir para a concentração da maratona! Vamos conferir a vestimenta para o dia "D"!

O chip
O número de peito
Os acessórios
A vestimenta

O DIA DA MARATONA (2 de novembro)
Como o horário de verão terminava neste dia, ganhamos 1 hora a mais para dormir. E com um fuso de 3 horas de diferença com o horário do Brasil, eu acordei às 4:00 mas foi como se estivesse despertando às 7:00 no Brasil. Fomos com o pessoal que estava hospedado no mesmo hotel para a fila do ônibus que nos levaria à concentração. Ele levou 40 minutos para chegar ao local e eu fiquei pensando: poxa, vou ter que voltar tudo isso correndo! Rsrsrs.
Fui conversando com o Eloi que conheci no hotel e que é colega de profissão da Yara (jornalista), e sua esposa Vera.
Da esquerda para direita: Vera, Eloi, Yara, Mayumi e Ciro
A única coisa que não gostei foi da espera por mais de 5 horas naquela concentração gelada de 5 graus, com um vento cortante! Ainda bem que a organização é impecável e tinha construído várias tendas para nos abrigarmos. Não fosse o calor humano, teria morrido congelada! Fiquei na concentração junto com a Denise Amaral da Kamel, que ia correr a sua 67ª maratona (pasmem!), a Iracema de Curitiba, o Rodrigo do Rio de Janeiro... levei uma toalha e um plástico como recomendado pelo Valter Ide. Porém, o local estava tão cheio que, mal eu estendi a toalha, um homem veio e sentou em cima, deixando somente uma parte da toalha para eu sentar. Quando fui deitar, as minhas costas bateram nas costas dele, que nem sei de onde era. Pedi educadamente para ele sair de cima da minha toalha, mas... ou o meu inglês estava muito ruim, ou ele fez que não entendeu! E nada dele sair de cima da minha toalha! Ow, shit! Kkkk. Mas, um mineiro de Uberaba que estava conosco, o Rodnilson, foi mais esperto: fez o favor de puxar a minha toalha com tudo, deixando o cara sentado na grama! Rsrsrs. Este cara é uma figura! Começou a arrotar dizendo que antes da prova, nós temos que soltar todos os gases do corpo para correr bem. Eu puxei papo com ele:
- Você é de Uberaba, será que você não conheceu uma escola de inglês chamada "Point One"? Era da minha professora de inglês, ela se chama Maíza Faturetto, e veio morar em São Paulo!
- Point One? Eu estudei lá! Quando você encontrar a Maíza, diga que mandei lembranças! Diga que é o Rodnilson, aquele que... passou mal... e desmaiou na aula dela...
Daí ele começou a chorar! Eu disse:
- Menino! O que é isso!!! Até agora há pouco, você estava arrotando e dizendo que tinha que soltar os gases todos, agora está chorando???
- É que, naquele dia que desmaiei, descobri que estava com câncer no intestino! Mas, fiz duas cirurgias espirituais e fui curado! Eu me emociono quando falo disso...
É, gente, histórias e mais histórias de superação! E este menino, terminou a maratona com o tempo de 03:31:00!
Fui colocar as minhas coisas no caminhão guarda-volumes da UPS. As orientações para tal procedimento são bem claras e anunciadas em inglês, espanhol, francês, japonês... só não entende quem não quer! E falam o tempo todo, pois é uma gravação que fica rodando!
Os caminhões guarda-volumes da UPS
A LARGADA
Diferentemente dos anos anteriores, este ano, a largada se deu em 3 ondas: às 9:40, às 10:00 e às 10:20. E cada onda tinha 3 locais distintos de largada, dividida em cores. E em cada cor, havia 6 baias por tempo (A a F). Ou seja, em todas as ondas e locais, teriam pessoas com tempos diferentes, desde os mais rápidos até os mais lentos. Eu larguei na terceira onda, às 10:20, no local de cor azul, que atravessaria a Ponte Verrazano por cima, e na baia de letra F (F de fundão!). As baias são chamadas de "corral". Veio um cara e me perguntou de que "curral" eu era! Rsrsrs. Eu tinha colocado na inscrição (que foi em março deste ano) que terminaria a maratona em 05:30. E daí, fui parar lá atrás, e ainda por cima, na última onda! Rsrsrs.
Caminhamos um pedaço até chegar ao local da largada. Foi muito emocionante passar pelo pórtico de largada, atravessar a Ponte Verrazano ao som de "New York, New York", tendo ao lado esquerdo a Baía de Nova Iorque, e ao lado direito, o imponente Oceano Atlântico!

O PERCURSO
O povo é maravilhoso! Imaginem vocês que, ao término da Ponte Verrazano, quando entramos em Brooklin, os moradores nos esperavam com uma placa na mão dizendo: "Welcome to Brooklin, EUA!" e gritavam "GO, BRÉZIL, GO!!!"
No percurso todo tinha torcida, até em português! Um pouco antes da 1ª Avenida, havia uma brasileira que gritou: "VAI, BRASIL!". Mas, havia também, torcida em outras línguas que eu não conseguia entender! Havia algumas pessoas que traziam uma placa escrita assim: "PUTAIN OUIA!" . Eu fiquei olhando a placa e eles gritaram: "GO, BRÉZIL, GO!" . Rsrsrs. Podem torcer, mas não me mandem para aquele lugar, pô! Rsrs.
Tinha até torcida em japonês! "GAMBATTEEEEE!". É muito bom! Agora, entrando na 1ª Avenida, você se sente uma atleta de elite! Aquele mundo de gente nos dois lados da rua, gritando o tempo todo, oferecendo bananas, doces, tudo quanto é coisa e gritando "GO, YOU CAN DO IT! GO, BRÉZIL! GO!". Sem falar que a partir da 3ª milha (km 4,8), a cada milha (1,6 km) havia um posto de hidratação com água e Gatorade "Endurance Formula". E na milha 18 (km 28,8), Power Gel à vontade! E a cada posto, uma torcida enorme do staff! Você não tem como desistir da prova!
Avistei o Empire State Building! Ah, já estou chegando! Rsrsrs. Doce ilusão! Mas, tudo bem, vamos lá, pois uma hora chega! Rs. Poxa, e não é que cheguei ao Central Park! Olhei para o cronômetro e vi que tinha chegado até lá em 04:06! Agora, eu poderia até andar o resto do percurso, que eu chegaria no tempo previsto em março: 05:30! Comecei a acreditar que eu poderia terminar a maratona em menos de 5 horas. Continuei a correr no meu rítmo, sem pressa, mas sem desistir de correr também! Vi muitos se arrastarem, muitos com cãibras. Mas, por incrível que pareça, as minhas pernas ainda estavam inteiras! Começava a bater o cansaço, mas nada muito estressante! Eu ouvi uma brasileira gritando: "FORÇA, BRASIL, FORÇA!". Isto me deu mais gás para continuar a correr!

A CHEGADA
Dentro do Central Park, resolvi não pensar mais na canseira! Resolvi admirar a paisagem! Que lindo aquele parque! Tudo era muito maravilhoso! Um americano pendurou uma placa dizendo: "I can see the finish line from my backyard!" (Eu posso avistar a linha de chegada do meu quintal!). E todos gritam o tempo todo: "YOU CAN DO IT! IT'S ALMOST THERE!" (Você consegue! É logo aí!").
E na arquibancada VIP, bem na reta final, havia um grupo de brasileiros com bandeira e tudo gritando: "VAI BRASIL! VAI!" Corri leve e solta até a linha de chegada! E decidi que ia chegar bem no meio do pórtico do meio, levantar e abrir os meus braços para uma foto legal! Não vi esta foto ainda, mas prometo procurar! Rsrs. Depois de passar pelo pórtico, você recebe a medalha e vai seguindo a multidão! Há vários fotógrafos para te fotografarem com a medalha e depois, você recebe uma manta térmica de alumínio! A multidão segue, e você acompanha o fluxo até os caminhões que carregam os seus pertences. É só você ir ao caminhão correspondente ao seu número de peito que a sua sacola é entregue em segundos!
Depois, você passa por um local para entregar o seu chip. Eu inventei de prender o chip no cadarço do tênis! Após fazer um sacrifício para retirar o chip sem dobrar os joelhos, pois estavam duros, descobri que tinha um local que era só colocar o seu pé lá que alguém tiraria para você! Rsrs.
Saí andando com a manta, até Columbus Circle (mais ou menos 1 km), onde tinha marcado de me encontrar com meu marido entre 16:00 e 16:30. Porém, ele não estava lá! Esperei por uns 20 minutos, mas como ele não apareceu, peguei o metrô (que é de graça para os maratonistas) e fui para o hotel. Chegando lá, vi que ele não havia chegado ainda! Esperei por mais 30 minutos na porta do quarto, quando resolvi interfonar para a recepção do hotel pelo aparelho que havia no corredor, e pedir uma outra chave para abrir a porta:
Eu: "Excuse me! I have a problem!"
Recepção: " May I help you?"
Eu pensei: "The shit doesn't go!" (Vide postagem anterior). Rsrsrs. Mas continuei séria!
Eu: I came back from the marathon, but my husband isn't here in the room. So, I need another key to open the door! Can you provide me?"
Recepção: "Ok, I will provide you another key!"
Eu: Thank you!
Recepção: You're welcome!
Quando desliguei o interfone, eis que o meu marido surge no corredor! Poxa, depois de todo este esforço para pedir outra chave! Rsrsrs.
Eu: Aonde você foi? Fiquei esperando você lá no lugar que combinamos!
Ele: Eu cheguei lá na viradinha do Central Park, onde tinha um telão e fiquei esperando você surgir lá para tirar uma foto. Como você disse que ia fazer em mais de 5 horas, fiquei esperando. Mas depois de quase uma hora, vi que você não passava e pensei que você tinha desistido! Daí, fui ao local que tínhamos combinado, mas você não estava lá! Então, eu vim embora. Em quanto tempo você fez?
Eu: Em 04:42 e pouco, acho, tenho que conferir. Eu nem imaginava que ia terminar tão depressa assim!
Ele: É mesmo? Então, quando eu fui lá na esquina do telão, você já tinha passado! Rsrs. Parabéns!
Pois é... Acho que é só vendo o tempo oficial escrito no The New York Times para acreditar! O jornal só traz os nomes das pessoas que terminam em até 5:00:59.
Por falar nisso, o meu tempo na maratona foi 04:42:33. Para quem estava planejando terminar em até 05:30 no início do ano, acho que este tempo está mais do que bom, não é mesmo? Acharam um link que traz o meu pace:
http://athletetracker.ingnycmarathon.org/pace/index.php?start_no=42958
Querem ver a medalha?


O DIA SEGUINTE
Segunda-feira é dia de todo mundo andar nas ruas com a medalha pendurada no pescoço! Aqui no Brasil, isto seria um tanto quanto ridículo, mas lá, ao mostrar a medalha, ganha-se descontos em lojas, entrada grátis em museus, etc.
Mas, antes de mais nada, é dia para ir à Marathon Store (uma lojinha pós-maratona) realizada dentro do Central Park, para gravar o seu nome e seu tempo no verso da medalha. Nesta feira, há também camisetas, bonés, pins, blusões, moletons, tudo com a inscrição "finisher". Há um telão exibindo a maratona!
A lojinha da maratona, no dia seguinte

A fila para entrar na lojinha
Nós fomos lá. No caminho, encontramos o Osmar, o rapaz de Brasília que viajou conosco para a maratona. Perguntamos como ele estava e ele respondeu: "Estou como uma noiva no dia seguinte à noite de núpcias! Todo dolorido mas feliz da vida!". Kkk. A Yara, minha vizinha jornalista, neste dia, foi convidada para entrevistar os vencedores da maratona e foi se encontrar com os famosos! Se quiserem dar uma olhada neles "de perto", acessem o blog da nossa amiga Yara! Parabéns, menina, estamos esperando ansiosamente pela publicação de sua reportagem!
Por falar em vencedor, olha ele no cartaz de divulgação da maratona!
Aqui vai uma nota muito triste: o atleta José Carlos Gomes (Sul América ING-BR), ao cruzar a linha de chegada com o tempo de 04:12:15, sentiu-se mal e foi carregado a um hospital de Manhattan, mas acabou falecendo. Não se sabe ainda o que aconteceu... Embora ele estivesse hospedado no mesmo hotel, acho que não cheguei a conhecê-lo.
Olha, gente, não é porque até a Mayumi consegue cruzar a linha de chegada que qualquer pessoa pode fazê-lo sem checar a saúde ou sem treino adequado! Se quiserem participar de uma maratona, vamos treinar e tomar o máximo de cuidado, principalmente com o coração! Pode ser que este tenha sido um caso isolado, mas nunca se sabe!

A CIDADE DE NOVA IORQUE
Como não é sempre que podemos voltar para lá, depois da maratona, é hora de conhecer um pouco da cidade. Eu nunca tinha estado por lá, a não ser de passagem (em trânsito, dentro do aeroporto). Portanto, compartilho agora, um pouco da cidade que vi. Aos que conhecem, pode não ser muito interessante.
E ainda bem que o treinador (Arthur) acertou na dose de treinamento: pude andar para cima e para baixo, sem sentir dores!
As pessoas que andam pelas ruas de Nova Iorque falam várias línguas. Eu ouvi muito espanhol e também japonês! E acreditem, a maior delegação na maratona, depois dos americanos (é lógico), era de franceses! Mais de 7.000 franceses participaram desta maratona!
Como eu não entendo muito bem o inglês quando falado rápido demais, ficava tentando adivinhar o que diziam os ambulantes na rua. Tinha um senhor vendendo um ingresso de teatro (já que estávamos na Broadway, local onde se encontram muitos teatros), que dizia "Deliromermei! Deliromermei!". ??? Fiquei olhando para ele tentando entendê-lo e ele olhava para mim tentando vender o ingresso não sei do quê. O meu marido puxou-me pelo braço dizendo: "Vem, você não vai querer assistir "A Pequena Sereia", né?" Ah, "The Little Mermaid"!!! Kkkk.
Na quarta-feira, dia de vir embora, estávamos olhando uma vitrine, quando um rapaz se aproximou de mim e disse não sei o que. Eu só entendi as últimas palavras que eram: "free breakfast". Oba! Café da manhã de graça! Mas, e o resto? O meu marido teve que traduzir! Rsrs. Era para eu fazer parte do auditório de um programa de TV que se chama "The Morning Show", e se eu aceitasse, eu ganharia um café da manhã! Acho que tenho cara de macaca de auditório! Rsrsrs. Eu estava quase aceitando, não pelo programa, mas pelo café da manhã de graça! Kkk.
Bem, então vamos a algumas fotos!

Um esqueleto de dinossauro no Museu de História Natural
(81th to Central Park West)

Columbus Circle
(59th to Broadway)
Uma boneca de cera no "Ripley's" Believe it or not! (Broadway). Foi o meu marido que tirou a foto! Será que ele queria me comparar com a boneca? Rsrsrs. Só faltava dizer que ela se parece comigo! Kkk.
Edifício Dakota, onde residiam John Lennon e Yoko Ono
(ao lado do Central Park)
Observação: nestes prédios nos arredores do Central Park, somente podem habitar pessoas que tenham aprovação prévia dos moradores. Ficamos sabendo que o Antonio Banderas e a Madonna não foram aprovados para morarem lá! O aluguel é de aproximadamente US$15.000,00 por mês!!!
E dentro do Central Park... Imagine! (John Lennon)
Este é o local onde Michael Jackson gravou "Thriller"

O teatro onde David Letterman grava o "Late Show"
(Broadway)

The Wall Street, famosa pela bolsa de valores

O símbolo da bolsa em alta: "The Bull Market"

E o urso? Não o encontrei na maratona. A não ser este:

"The Bear Market"? Rsrsrs. A bolsa de valores em baixa?

The Empire State Building
(34th to 5th)
O povo americano no Times Square, vendo o telão de votação para a presidência!
A cada vitória do Obama, gritavam!

Uma rua em homenagem aos brasileiros
E a Estátua da Liberdade!

AGRADECIMENTOS
Deixo aqui os meus sinceros agradecimentos aos amigos e familiares, principalmente ao Arthur (treinador) cujas orientações técnicas se mostraram corretas em função do resultado obtido.

Patrocínio:
Agradeço ao Turismo Kamel que me premiou com a passagem de ida e volta. Isto alavancou o meu treino e a minha participação nesta maratona. Muito obrigada pelo incentivo! Olhem só isto:



Muito obrigada por tudo!

33 comentários:

  1. Mayumi, absolutamente fantástico seu post sobre a maratona de Nova York, e claro, parabéns! Um dia quem sabe será a minha vez!

    ResponderExcluir
  2. Putz, que relatão! Depois eu termino de ler com calma, mas como já postei, bem vinda à turma, bem no ano do Centenário dos 42,195 km!!, rsrs. Vamos marcar o Café dos maratonistas parte 2! Acho que não vou no evento da JICA amanhã, mas qualquer coisa, apareço lá. Omedetou!!
    Abraço!

    P.S.: fui hoje no Kishimoto Sensei, rs

    ResponderExcluir
  3. Creio que serei o primeiro ... mas é sensacional seu depoimento... muito alegre... e creio que se não fosse para pegar a medalha não devolveria o chip ... rsrs

    PARABÉNS !!!

    ResponderExcluir
  4. Aêeeee Mayumi!!! Congratulations!!
    You did it!!!

    Facinho não?! Vai encarar a de 2009?!...rs

    E vamos marcar noss café!


    bj

    ResponderExcluir
  5. Kansou (完走)??? Sensacional!!! Não te falei que "urso" não existe? (pelo menos pra quem não tenta ser o que não é).

    Agora, rumo à estréia doméstica (mara no Brasil), hehe

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Mayumi,
    Nem nos despedimos direito...Já está subindo e descendo as escadas direitinho? Eu estou com aquela vontade insana de fazer tudo de volta (que medo), pois nem parece que completei uma maratona há pouco mais de uma semana.
    Adorei seu minucioso relato, pois revivi tudo o que passamos nesta semana maravilhosa em NY. E, além disso, adorei a sua companhia e a do Ciro!
    Beijos,
    Giovanna

    ResponderExcluir
  7. Ainda estou tentando achar palavras para elogiar seu relato e sua participação na Maratona, mas confesso que tá dificil de expressar oq eu senti lendo ele...

    Parabéns mesmo!! Muito bom o teu tempo! e todo o teu relato... me deu uma vontade enorme de estar lá... quem sabe daqui a alguns anos...

    um grande abraço
    e muito obrigado por me emocionar com teu relato!!

    ResponderExcluir
  8. Mayumi,
    Parabéns !
    Felicitações !
    Excelente tempo e um relato excepcional !
    Congratulações !
    Meia-Pangaré uma pinóia ! (risos !)
    Ass.: Guilherme.

    ResponderExcluir
  9. Mayumi,sensacional!!!
    Adorei o relato...beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu já fazia idéia de que teríamos um relato fantástico da sua participação em NY, Mayumi, mas, olha, realmente superou todas as expectativas. Um texto maravilhoso, que diverte (como sempre), emociona, ensina e faz pensar. Obrigado por nos presentear com ele.

    Você está de parabéns, não só por ter completado a prova (e com um tempo muito bom, diga-se de passagem), mas por todas as coisas que enfrentou e venceu antes disso. Para uma verdadeira guerreira como você, uma maratona é só mais uma corrida. Que venham as próximas ! E que a gente possa sempre acompanhar aqui histórias tão bacanas quanto esta.

    Valeu !!!

    Fábio

    ResponderExcluir
  11. Mayumi até que enfim vc retornou estavamos sentindo a sua falta, parabéns menina por completar a maratona, será a 1ª de muitas, pode apostar...
    Olha vc enfrentou não uma maratona e sim duas amigas, pq fazer os passeios antes e depois da maratona é realmente fazer outra maratona.
    Putz fizeste uma ótimo tempo para quem previa em torno de 5 horas, parabéns pela determinação...
    Realmente a Denise Amaral é fera mesmo eu participei uma vez junto com minha equipe Acoruja uma palestra dela essa maratonista é show tem um curriculo invejável.
    Este Rodnilson realmente também tem uma história de superação que não pode ficar calada.
    Que cara folgado hein, sentar logo na sua toalha, será que ele foi com sua cara...rsss...
    Sensacional garota, agora é só se recuperar e espero que nos encontramos no bar do mané no dia 16.
    Bom final de semana e continuação de boas passadas.

    JORGE CERQUEIRA

    ResponderExcluir
  12. gde Maymi passava aqui todos os dias esperando seu relato, adorei, vc merece, fiquei feliz por ti..nos vemos na T&F dia 30 ok!abcs.Regis

    ResponderExcluir
  13. Novamente parabéns pelo tempo de conclusão na primeira maratona !!!
    Você continua sendo a minha escritora preferida, não gosto dos EUA, mas lendo seu relato até me deu vontade de ir fazer essa prova........mas já desistí !!
    Só não gostei dessa parte do relato :
    " Recepção: " May I help you?"
    Eu pensei: "The shit doesn't go!" (Vide postagem anterior). Rsrsrs. Mas continuei séria!
    Eu: I came back from the marathon, but my husband isn't here in the room. So, I need another key to open the door! Can you provide me?"
    Recepção: "Ok, I will provide you another key!"
    Eu: Thank you!
    Recepção: You're welcome! "

    Não entendí nada!!!!!!!!!!!1

    ResponderExcluir
  14. Mayumi, já sabiamos por antecipação que você tiraria de letra. Você se preparou muito bem, e colheu os frutos. Parabéns pela excelente estréia!!! Relato maravilhoso...deu vontade de tb estreiar em NY. Bjs

    ResponderExcluir
  15. Marildo Nascimento - http://4corredores.zip.net8 de novembro de 2008 15:08

    Sensacional! muito mesmo!!!
    Agora vou esperar por seu relato sobre a Maratona de Paris e de Berlim que provavelmente deverão ser as suas novas metas.
    Fiquei com uma pontinha de inveja mas tenho de me preparar muito para enfrentar uma aventura dessa. Quem sabe após a aposentadoria!!!
    Enquanto isso vou lendo relatos desse tipo e aprendendo muito sobre corridas com as experências do meus amigos.
    E vc é um deles...
    Um grande abraço menina e saiba que essa sua aventura vai ficar em sua mente para sempre e na minha por muito tempo...

    ResponderExcluir
  16. Deixo aqui mais um parabéns. Gostei do relato, longo mas sem enrolação.

    O que achou do frio? Deu para encarar numa boa? Esquentou durante o percurso?

    Se tiver uma foto correndo, posta aqui, ok?

    Parabéns novamente.

    ResponderExcluir
  17. parabéns mayumi!!!!
    vc merece todo esse sucesso, cada vez te admiro mais, sua determinação, força de vontade.
    continue sempre assim, vc é uma vencedora!!!
    para próxima viagem ja vou preparar umas técnicas de jiu-jitsu para te ensinar, assim nenhum folgado senta na sua toalha......kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    brincadeira viu

    bjos!!!

    ResponderExcluir
  18. Mayumi,
    Fantástico! Bem vinda ao clube!
    Que seja a primeira de muitas!
    Harry

    ResponderExcluir
  19. Mayumi,..
    Que vontade de estar lá com vcs...
    Parabéns querida!!!
    Vc venceu!!!!

    SUCESSO! Estou hiper feliz por vc!!!

    bjs Jacke

    ResponderExcluir
  20. Mayumi;

    Como sempre, um relato imperdível.
    Parabéns pelo excelente tempo.
    Abraço.
    Maurão.

    ResponderExcluir
  21. SENSACIONAL !!!!!! Fiquei emocionado !!! As lágrimas ameaçaram ..., mas dei um ATL-TAB para respirar. Parabéns !!! Que curtição!!!!

    ResponderExcluir
  22. Parabens! Torci por você e pela Yara! Estava ansioso para ler o seu relato!

    ResponderExcluir
  23. Mayumi,

    parabéns por tudo... pelo ótimo e emocionante relato... que vontade que deu de esta lá...
    PARABENS PELO ÓTIMO RESULTADO !!

    Resultado de um trabalho sério e dedicado... arrebentou.

    Veja que coincidencia, conheço o Osmar (meu cliente) e nem sabia que ele corria... este cara é muito gente boa.

    Abc
    Wlad

    ResponderExcluir
  24. Excelente retrospectiva! Muito bem retratada toda sua alegria e satisfação pela prova.
    Parabéns!
    Espero ser coadjuvante na próxima "longa metragem"!
    Um abraço,
    Osmar.

    ResponderExcluir
  25. Mayumi!!!!!!!

    Não sabe o prazer que me deu ter lido este seu post!

    Eu já fui para NY em 1994 e pude rever vários "points" da cidade através de vc.

    Muitos parabéns por essa inesquecível façanha, que seja a primeira de muitas já que você está tão preparada e gostou um monte!!

    Olha, parabéns também ao seu treinador pelo trabalho.. ainda foi bater perna pela cidade??? Cruel! :))

    Um bj e que bom que vai no Mané! Nos vemos lá!

    Paulo
    http://www.e-corredor.com.br

    ResponderExcluir
  26. Ola Mayumi!

    Apesar de não lhe conhecer acompanhei um pouco dessa sua saga. Parabéns, não só correu a maratona, mas se divertiu, fez um ótimo tempo, esteve aqui perto (eu moro em Toronto) e sentiu o friozinho daqui... Eh delícia... Eu acompanhei pela TV depois de ter saido para o meu treino matinal, o nosso Marilson mostrou pra eles denovo...

    Parabéns e bons treinos, boas corridas, muitas alegrias!

    Marcos

    ResponderExcluir
  27. Oi, Mayumichan, okaerinasai! Estava aguardando sua postagem sobre a maratona, e valeu a pena esperar! Parabéns pelo feito e pelo relato, divertido como sempre!
    Beijos,
    Daisy

    ResponderExcluir
  28. Bah, emocionante o teu relato sobre a maratona. Ao ler deu muita vontade de estar lá. E o chip hein? que lindo não dá vontade de devolver não, hehe.

    Abraço,
    Stéphanie

    ResponderExcluir
  29. Parabens Mayumi. Primeiramente é claro pela conclusão da prova, segundo pelo ótimo tempo e terceiro pelo, apesar de longo, belo relato de todo o evento, desde os dias anteriores até o seguinte. Eu que já tive a oportunidade de visitar NYC por duas vezes(nenhuma para correr) me identifiquei bastante com todas as descrições, me senti estando lá novamente naquela cidade( que apesar de muitas críticas de pessoas que não conseguem destinguir políticos da verdadeira população por exemplo) que sempre foi e continua sendo tão receptiva e bacana para todos.
    Parabens novamente e obrigado pois com certeza seu relato me deu ainda mais vontade de continuar treinando para um dia poder correr na cidade que nunca dorme.

    Abraços

    Roddy - www.blogdoroddy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Mayumi, uma vez, comprando um tênis da Brooks, o cara me falou que esse era o tenis usado por 70% dos corredores da Maratona de NY. Achei que era papo de vendedor. O q vc acha?

    ResponderExcluir
  31. Mayumi, vizinha, maratonista e amiga querida...
    Como a gente revive cada emoção lendo seu post... Mas parece que eu não corri a mesma maratona que você, rsrsrsrs. Sou superdesligada:
    1) Corri por baixo da ponte e não vi nem a Baía de Nova Iorque e nem o imponente Oceano Atlântico, rsrsrs.
    2)Não vi na milha 18 (km 28,8) o Power Gel à vontade, rsrsrs.
    3) Não avistei o Empire State Building durante o percurso!!! rsrsrsr.
    4) Na segunda-feira esqueci e não comprei a camiseta de Finisher e nem gravei meu nome na medalha.
    5) E, acredite, NÃO FUI À ESTÁTUA DA LIBERDADE!!! Da outra vez que passei por NY, uma tarde apenas, falei que a única coisa que desejava ver era a Estátua da Liberdade e não deu tempo. Desta vez, passando 10 dias, certamente eu iria ver. Mas fui deixando, deixando... e sábado, meu último dia em NY, quando eu tentei ir, já não dava mais tempo, rsrsrsrs.
    Mais uma vez OBRIGADA POR TUDO. E PARABÉNS, MARATONISTA!
    SUPER BEIJO
    YARA

    ResponderExcluir
  32. Mayumi, acredito que deva ser um grande prazer para o Arthur ter uma atleta como vc. Quando vi já era o fim do post, poxa queria mais rs! Bom quero ouvir mais detalhes pessoalmente agora hein. Aliás o Arthur durante a faculdade aprendeu tudo comigo rs...

    Parabéns mesmo pela sua conquista, é um momento único!

    Gostei muito do seu blog, to me divertindo muito! the shit don't go hahah

    Te espero nas nossas bases de suporte hein...

    mais uma vez parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  33. Mayumi, Parabens pelo relato, revivi tudo que passei em Nova York, a chegada, a ida para a saida da Maratona, a espera pela largada, todo o percurso, a chegada ao Central Park e que ainda falta muito para o finish, a volta para o hotel, e o pós-maratona, tudo muito emocionante, parece que corremos a mesma maratona.

    ResponderExcluir