16 de abr de 2012

Os marcadores de ritmo

Que calor que fez na meia-maratona da Corpore! Não acharam? Estava tão quente que, pela primeira vez aqui em Sampa, tive que tirar a camiseta para correr! Na verdade, queria correr de regata, mas com o número de peito estampado na camiseta da prova, achei que teria que vesti-la. Porém, antes da largada, eu já a tinha tirado. 
Setor preto, mais que 6 minutos por km. Largada em ondas.
Terceira onda à espera da largada.  Agora sim, enxergo o pórtico da largada! 
Tenho que agradecer o meu vizinho Elio Okazaki e sua esposa Márcia, por terem retirado o meu kit no sábado e terem me dado carona! Graças a isto, tudo correu tranquilo. Saímos de casa às 5h30min para poder entrar pelo portão principal da USP.
Elio e Márcia às 6h... escuro demais! 
A turma da madrugada: Edu Sano voador que chegou às 05h30min, Andrea voadora, Edu Yamada outro voador,  ??? voador rsrss, Seiko Sato voadora e Maira Elian voadora.
Sung, Joka e ??? (desculpe-me!)
???... Maria Eugênia Comradeira!
As japas voadoras: Seiko Sato (3ª colocada na faixa etária) e Selma Nakakubo
Bianca, esposa do prof. Emerson, e Seiko 
Erika Fujyama, que acaba de concluir a Two Oceans (56 km) e seu primo. Parabéns!!!
A equipe de massagem da Prime Fisioterapia, junto com os professores
Alongamento...
A largada se deu com atraso de 10 minutos e era em ondas, como na prova da Abertura. E como da vez passada, foi bem tranquila. Lá pelo km 4 aproximadamente, avistei o marcador de ritmo dos 6 minutos por km e corri muito para poder alcançá-lo. Sabia que não conseguiria manter este ritmo até o fim, mas tentei acompanhá-lo até onde desse. O cara era um marchador! Isto mesmo: faz marcha atlética! E marchando, ele faz 6 minutos por km. O mais engraçado eram os comentários que ouvíamos quando ele ultrapassava as pessoas: "O cara "andando" é mais rápido que eu!", "Nossa, como pode "andar" mais rápido que eu correndo!". E assim por diante. Aquilo não é andar, é marchar, minha gente! Ele estava conversando com um outro rapaz que dizia ser ultramaratonista e estavam num ritmo bem confortável... para eles. E eu, ofegante, ainda fiquei de "butuca" ouvindo a conversa deles, que por sinal foi muito gratificante e informativa. O rapaz da marcha atlética chamava-se Diogo. Ele disse que as lesões de um marchador são bem similares a de um corredor. Depois falaram de suplementos e eu perguntei (não sei como ainda tive fôlego para perguntar! Rsrsrs.) qual suplemento eles achavam que era bom. Falaram de um que custava R$20,00 o sachê! Afff. Eu tinha levado um bem baratinho e tomei escondidinho! Kkkkk. Lá pelo km 12, fui beber um Gatorade e quando vi, o marchador e seu amigo já estavam a uns 100 metros na minha frente. Logo começou a subidinha da Ponte da Cidade Universitária e eu tentei imitar o movimento dos braços do marchador para ver se conseguia subir "marchando" atrás deles. Não consegui mais alcançá-los! Kakakaka. Tudo bem, fui seguindo como dava, no meu máximo esforço possível. 
Ao entrarmos na Avenida da Raia, avisto o mestre Branca. Ele grita: "MAYUMI! Fica neste ritmo que está bom! Não precisa acelerar agora!". E eu pensando: "Acelerar? Este é o meu máximo!" Kakakakaka. Segui em frente, fomos parar na Avenida Politécnica... e na subidinha, eu tentei colocar o braço para funcionar! Quando não vai com as pernas, vai com os braços! Rsrsrs. Na volta da avenida, uma pessoa começa a me empurrar pela direita, mas eu estava tão concentrada pensando como uma pessoa pode marchar tão rápido, que eu nem pensei que aqueles empurrões fossem de propósito!  E os empurrões continuaram, até que resolvi olhar para ver quem estava ali. Era o meu amigo portuga Nadais! Há quanto tempo! E o engraçado é que as pessoas que me alcançam, sempre dizem: "Ah, hoje não estou bem!" ou "Estou muito mal... não estou me aguentando!". E eu fico a pensar que todas elas, quando não estão bem, estão no meu ritmo! Kakakakaka. Desculpe-me te contrariar, Nadais, mas eu estava ótima! Só estava concentrada no ritmo e prestando a maior atenção nos movimentos de pernas e braços para ver se eu me coordenava de vez! Sou toda descoordenada, sabe? Rsrsrs. Definitivamente, marcha atlética não é a minha praia (ainda estou pensando nisso... acho que foi algo muito impactante de ver...)! Precisa de muito músculo! 
Metros finais e eu seguindo na minha velocidade máxima! Kakakaka. Avisto o mestre de novo, incentivando todos os corredores: "Vamos, reta final! Poucos metros! Concentrem-se! Parabéns a todos!" E eu estava lá, bem escondida atrás de 2 grandões. Mas não teve jeito. Ele tem olhos de águia! "É isso mesmo, MAYUMI! Vai assim, agora sim, aperta os passos!". Afff, nessa hora, os 2 grandões se desconcentraram e olharam para trás! Até parece que eu era da elite! Rsrsrsrs.  Eu já estava apertando os passos, desde a hora em que o senhor me avistou pela primeira vez, mestre! Kakakaka. E para piorar (ou melhorar), o Cerqueira "Comradeiro" me avista e diz ao mestre que vai me acompanhar até a chegada! Aí que o bicho pegou! Ele ficou gritando: "Vamos, mais alguns metros! Não desiste, não! Vamos, agora é hora de concentração! Pode correr! Não é para desacelerar!" Kakakaka. Não sei porque as pessoas acham que estou desacelerando! Eu estava no máximo da minha potência 1.0, econômica, econômica! Kkkkkkk. 
Finda a prova, fui para a tenda. Os meus vizinhos já me aguardavam há uns... 30 minutos? Desculpem-me! 
Well, não bati o meu recorde nos 21 km, mas também, não foi um dos meus piores tempos. Aliás, foi o meu segundo melhor tempo, graças à gritaria e à torcida de todos! Rsrsrs. 02h11min30seg... acho... tá bom assim, Tutta? Rsrsrs. Ah, nessa prova da Corpore, sim, foi o meu recorde! 
Marcadores de ritmo, muuuuito obrigada! Vocês são fundamentais! 
Cerqueira Comradeiro, meu marcador de ritmo na chegada
Elio, eu e Alberto Yoshida (amigo da Seiko Sato)
Ah, parabenizo a nossa amiga Seiko Sato pelo pódio na faixa etária! 3ª colocada! Muito bom ter esta notícia! Cadê a foto, dona Seiko?! Rsrsrs.
Por falar em foto, Jefferson, cunhado do Ricardo Bastos da Academia One Way, parabéns pelo recorde pessoal na meia-maratona! Olha você aqui!!! Kkkkk.
Jefferson, é você? Rsrsrs.
E para finalizar o dia, fui dar um rolê! Fui na vó Lucina e depois, a uma festa infantil! 
Vó Lucina trabalhando a todo vapor!
Tema da festa: a Galinha Pintadinha
Avenida Paulista no final da tarde de domingo... que sossego! Não é uma maravilha? 

16 comentários:

  1. Oi Mayumi. Realmente, o calor ajudou a atrapalhar rsrs. Acho que nem tanto pela temperatura, mas estava abafado. E aquela av. Politécnica judia, não? Seus relatos são sempre muito agradáveis de ler. Parabéns pela prova e pelo texto.
    bjs
    Fabão

    ResponderExcluir
  2. Mayumi,
    Certa vez fui convidado para ser marcador de tempo em uma maratona, mas recusei. Acho esse negócio muito difícil.
    Alguns amigos que correram na África do Sul disseram que esses marcadores foram importantes para a manutenção do ritmo e finalização da prova.
    Parabéns e obrigado pelo texto divertido.
    Valeu!
    Gilmar

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre me divirto por aqui e espero um dia correr ao seu lado. Assim como vc, também sou 1.0 :)

    ResponderExcluir
  4. 0la...poxa será que nossos kms estão em linhas opostas??poxa precisamos acertar isso ne! parabéns pela prova!Regis

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mayumi! Ainda bem que eu não achei nenhum marcador de ritmo por lá, senão ia ter que mudar toda hora. Comecei a 5', caí pra 5'15'', 5'30'', 5'45'' e terminei a 6'. Pena que a gente não se viu por lá também. Ganhei a inscrição de última hora, na semana da prova, e acabei não avisando quase ninguém que ia. Mas a gente se encontra nas próximas. Parabéns pela sua participação e resultado. Boa semana e bons treinos para a maratona.

    ResponderExcluir
  6. Maravilha, Mayumi! Mandou muito bem, como de costume. Abraço

    ResponderExcluir
  7. Que pena, não vi você lá! E se você é 1.0, então eu estou mais para aqueles extintos BR800...

    Parabéns pela garra e que bom que você encontrou o marcador de ritmo, eu não tive esta sorte.

    Abraço!

    Claudio Rinaldo
    http://numerodepeito.blogspot.com/
    http://cicloviadigital.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Parabéns, Mayumi!
    O obrigado pela força de sempre!
    Ass.: Guilherme.

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, mandou muito bem na prova !!

    Fábio
    www.42afrente@blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Você é muito engraçada. E eu já presenciei essa questão do não estou bem ao aproximar de você kkkkk. Saudades de gargalhar na sua companhia. Até o RJ!!

    ResponderExcluir
  11. ai, Mayumi, que delícia seu texto!
    sorri tanto de suas histórias!

    no Parque da Cidade, em Brasília, tinha um atleta de marcha, e me lembro que eu sempre perdia pra ele! kkkkkkkkkkkk

    parabéns por mais essa conquista!
    as provas organizadas pela Corpore são muito boas!

    bjs

    ResponderExcluir
  12. Querida Mayumi,

    sempre muito tri ler teus posts! Às vezes tenho a impressão que a nossa turma - aquela que vai mais atrás - se diverte mais do que a elite sofredora da frente :-)

    Bj

    ResponderExcluir
  13. O que você acha de criarmos o clubinho das 1.0 econômicas???

    Lendo o seu relato me identifiquei de um tanto... a gente na potência máxima e as pessoas achando que estamos no ritmo normal...

    :)

    Mandou super bem!!! Parabéns!

    Que tal marcarmos um café um dia desses?

    Vai correr domingo?

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  14. Má, agora ferrou, o Jefferson tbm quer uma camiseta do branca!!! Rsrs... Quem manda o cara ser competente, rs

    ResponderExcluir
  15. Olá Mayumi.
    Obrigado pela lembrança. Eu tive o privilégio de passar pelo mestre Branca e ser incentivado por ele na raia da USP.
    Parabéns pela prova. Sabemos que não é fácil.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Olá Mayumi.
    Obrigado pela lembrança. Eu tive o privilégio de passar pelo mestre Branca e ser incentivado por ele na raia da USP.
    Parabéns pela prova. Sabemos que não é fácil.
    Abraços.

    ResponderExcluir